Fiocruz defende intervalo de 3 meses entre doses da vacina da AstraZeneca

Fiocruz defende intervalo de 3 meses entre doses da vacina da AstraZeneca

Após diversos estados do Brasil, incluindo Pernambuco, anunciar nos últimos dias a redução de 90  para 60 dias o prazo para tomar a segunda dose a vacina AstraZeneca, a Fiocruz emitiu um comunicado no qual defende o intervalo de 90 dias entre as duas doses da vacina contra a Covid-19.

A redução desse prazo tem como objetivo avançar com a conclusão do esquema vacinal da população, numa corrida contra a disseminação da variante delta no País.

Em Pernambuco, por exemplo, a redução do intervalo de vacinação  já foi adotado por vários municípios.

No comunicado, a Fundação esclarece que o atual intervalo de 12 semanas, equivalente a 90 dias, “considera dados que demonstram uma proteção significativa já com a primeira dose e a produção de uma resposta imunológica ainda mais robusta quando aplicado o intervalo maior”.

Disse ainda que “O regime de doses adotado pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) está respaldado por evidências científicas e qualquer mudança deve considerar os estudos de efetividade e a disponibilidade de doses”.

A Fiocruz também ressalta que a vacina tem se demonstrado efetiva na proteção contra as variantes em circulação no País já com a primeira dose.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *