Protesto em Brasília termina em confronto entre indígenas e policiais

Protesto em Brasília termina em confronto entre indígenas e policiais

Foto: Tensão entre policiais e indígenas/portal metrópoles 

 

Um protesto contra a votação do PL 490, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, acabou em confronto entre policiais militares e indígenas entre o Anexo 2 e Anexo 4 da Câmara dos Deputados, em Brasília, no início da tarde desta quarta-feira (22). A proposta dificulta a demarcação de terras indígenas. As informações são do portal G1.

A polícia usou bombas de gás lacrimogêneo para afastar os manifestantes. Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas, três policiais – dois legislativos e um PM – e dois indígenas.

Segundo a Câmara dos Deputados, os manifestantes tentaram invadir o prédio. O Conselho Indigenista Missionário (Cimi), disse que os policiais usaram bombas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta para dispersar os manifestantes. Já os indígenas atiraram flechas contra os seguranças.

De acordo com a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, “os manifestantes vinham em marcha pacífica pela Esplanada dos Ministérios, quando foram recebidos com bombas de gás e efeito moral, a partir de uma barricada montada pelo Batalhão de Choque na entrada do Anexo 2 da Câmara”.

Também nesta terça, foram registrados atos contra a proposta em outros estados, como Acre e Alagoas e Bahia.

Por conta da confusão, a sessão da CCJ desta terça foi suspensa. Na pauta estava o PL 490, que é uma das prioridades da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

O texto prevê, entre outras medidas, a criação de um marco temporal para delimitar o que são terras tradicionalmente ocupadas pelos indígenas.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *